16.12.07

Numa noite estrelada, uma criança brincava enquanto esperava pela meia-noite. A criança era humilde e já sabia que não iria receber muitas prendas, porque os pais tinham empregos modestos.

O tempo ia passando, enquanto a criança impaciente continuava a brincar. Até que o momento tanto ansiado chegou. O relógio dava as doze badaladas.

A criança correu para junto da árvore de natal, e desembrulhou uma prenda e outra e mais outra. Mas nada era o que ela realmente queria. Quando ao olhar para as prendas desanimou, houve uma surpresa: entrou uma rapariga pela sala e deu-lhe o presente que ela tanto queria.

-Toma, é para ti! Este natal resolvi deixar de pedir tudo para mim e começar a pensar nos outros.

-Obrigada!

-De nada! Isto é bom para mim e para ti. Estou habituada a ter tudo o que quero, e a não pensar naqueles que não têm nada, mas que provavelmente também são felizes. Hoje sinto-me bem a ajudar alguém que, ao contrário de mim, não costuma ter muitos presentes. Eu percebi que não é só preciso receber prendas para nos sentirmos felizes, mas também oferecê-las!

 

Mariana

publicado por Margarida às 23:04

adorei ...bom natal
dademendes a 16 de Dezembro de 2007 às 23:11

olha o textOo da mariana!
ta bue fixe! eu ainda ñ tinha vistOo!
parabens! feliz anOo nOvO!
Janitah a 30 de Dezembro de 2007 às 19:27

este texto esta giro.. no entanto. apenas uma curiosidade.. se a criança era mt humilde, estranho a sua afeiçao tao forte a bens materiais...
catarina a 14 de Janeiro de 2008 às 19:27

Página destinada à publicação dos trabalhos dos alunos do 8º C - 07/08
mais sobre mim
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
blogs SAPO