10.03.08

...as ondas batiam suavemente nas praias de areia branca e transformavam-se em espuma. De vez em quando um puma saía da floresta e dava um passeio pela praia à procura de peixes arrastados pela maré.

A ilha não tinha mais de dois quilómetros quadrados mas, mesmo assim, tinha mais cores, odores que certos continentes, despertando outras sensações...

A floresta adensava-se para o centro de onde emergia a cratera de um gigante adormecido.

O pôr-do-sol estava a meio e a combinação de cores era interminável.

O silêncio era assustadoramente calmo...

Do outro lado da ilha avistavam-se cabanas de madeira, onde as mulheres tratavam dos filhos e cozinhavam o jantar dos maridos, dos homens que andavam no mar.

O mar recuou alguns metros ao mesmo tempo que um estrondo cortou o silêncio como uma facada. Ao longe avistava-se uma vaga enorme e um rosto de pânico desenhava-se na face dos habitantes....

 

David Silva

 

 

publicado por Margarida às 21:02

Página destinada à publicação dos trabalhos dos alunos do 8º C - 07/08
mais sobre mim
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


arquivos
2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
blogs SAPO